sábado, 7 de outubro de 2017

Meet&Greet // Gustavo Lopes e "O Inominável"

Olá colecionadores! Hoje é dia de entrevistar um autor nacional! Vamos conversar com o Gustavo Lopes sobre seu livro "O Inominável", um mistério/suspense que está disponível na íntegra e de graça no Wattpad e no Luvbook. Achei a capa, título e sinopse da obra super interessantes, me deixaram curiosa! Esperamos que gostem! :)

Sinopse
Um grupo de amigos, estudantes do ensino médio, encontram um livro, jamais visto até então na biblioteca de sua escola, e resolvem provar a veracidade de seu conteúdo, instruções para um ritual aparentemente inofensivo e extremamente tentador. Motivados por um histórico de bullying e a promessa de um fim definitivo para os seus problemas, Andreia, Augusto "Bolinha", Davi e Thalita partem em uma jornada sem retorno, rumo à escuridão inominável que habita em seus corações.

Sobre o autor
Nascido em 89, em Suzano - SP, trabalho, estudo, vivo e me divido entre centenas de coisas, mas minha verdadeira paixão é a escrita. Tenho um blog de estimação onde escrevo sobre música e meus projetos inacabados. Leio quando posso e escrevo o quanto possível, sobre realidades distorcidas e talvez horrendas, que nem sempre têm um final feliz, mas que devem ser contadas. 
Entrevista
A Colecionadora de Histórias: Oi Gustavo! Primeiramente, parabéns pelo seu trabalho e seja bem vindo ao ACDH :) Conte um pouco pra gente sobre a sua relação com a literatura e a escrita...
Gustavo: Olá Carol! Eu é que agradeço pela oportunidade =) Confesso que minha relação com a literatura começou tardia, mas não com o ato de inventar histórias. Os livros obrigatórios do colégio não tinham uma temática que me atraía e eu gostava mais de histórias em quadrinhos. Naquela época eu já me arriscava na escrita, mas preferia desenhar minhas próprias HQs, apesar da qualidade extremamente amadora. Foi só entre 2006 e 2007, quando comecei o rascunho do meu primeiro livro, que passei a ler mais, escolher os livros que gostaria de ler, e hoje falta espaço nas prateleiras para colocar os livros mais novos.

A Colecionadora de Histórias: Como foi a construção de "O Inominável"? A ideia, as inspirações, até chegar na capa/título e lançamento da obra... Foi um processo demorado?
Gustavo: Na verdade, aconteceu tudo muito rápido. A ideia surgiu de uma sinopse que escrevi para um concurso literário, e em menos de um mês eu já tinha as linhas gerais do livro. Um mês escrevendo, um mês revisando. Só não foi mais rápido porque eu estava sobrecarregado no trabalho e produzi apenas um pouquinho do livro por dia.

A Colecionadora de Histórias: Se você tivesse que indicar um livro parecido com "O Inominável", qual seria?
Gustavo: Indicaria "Estrela do Amanhã" do André Vianco, por possuir certa semelhança no que diz respeito ao tema que abordo n'O Inominável, e "Nas Montanhas da Loucura" do H.P. Lovecraft, ou qualquer narrativa longa de Lovecraft, para quem gostou do estilo narrativo.

A Colecionadora de Histórias: Tem algum aspecto interessante em "O Inominável" que você acredita, irá chamar a atenção dos leitores também?
Gustavo: Creio que vários aspectos do livro podem chamar a atenção, ou já chamaram de alguns leitores que vieram conversar comigo, como a inserção direta da música como parte importante da história e de seus simbolismos, o formato de narrativa, no qual eu deixei de lado boa parte do que aprendi sobre escrever para narrar a história exatamente como imaginei que a personagem faria, e a inserção de trechos direcionados ao leitor, como participante da história.

A Colecionadora de Histórias: Os personagens principais de "O Inominável" são jovens alunos do Ensino Médio. Por que essa escolha? Você utilizou-se de pessoas, lugares e situações reais pra criar esses personagens e ambientar o livro?
Gustavo: Quando penso em escrever, gosto de desafios, de sair da zona de conforto, experimentar, mesmo que isso me custe algumas críticas. Em "O Inominável", eu quis voltar no tempo, relembrar algumas situações que vivenciei na infância, e transformar aqueles momentos em algo fantástico. Portanto, muitos elementos do livro foram indiretamente baseados em pessoas, lugares e situações reais.

A Colecionadora de Histórias: "O Inominável" está disponível para leitura nas plataformas Wattpad e Luvbook. Como tem sido sua experiência nelas, quais são as vantagens e desvantagens?
Gustavo: Como a minha intenção desde o início era disponibilizar o livro gratuitamente, as plataformas Wattpad e Luvbook só têm oferecido vantagens. Apesar do funcionamento semelhante, cada uma possui um formato diferente, funcionalidades diferentes, portanto são duas opções para que os leitores possam ler o meu livro, comentar e interagir. O único ponto que não vejo como uma desvantagem, mas como uma característica de ambas, é que qualquer um pode colocar seus textos lá, desde autores que querem seguir carreira, até pessoas que escrevem por hobby ou moda, portanto a quantidade de textos disponível é colossal, e ser encontrado neste mar de publicações exige muita paciência e divulgação.

A Colecionadora de Histórias: Vi que você classifica "O Inominável" dentro do gênero Mistério/Suspense. Tem algum outro gênero que ainda pretende escrever? Em qual deles você se sente mais à vontade?
Gustavo: Tive dificuldade em classificar "O Inominável", pois o livro pode se enquadrar em vários gêneros, porém para as plataformas Wattpad e Luvbook, o que mais se aproximou de "Horror" ou "Dark Fantasy", que foram os gêneros que mais apareceram nas resenhas, foi "Mistério/Suspense". Por gostar de escrever sobre a escuridão que habita nas pessoas, minha escrita acaba tendendo ao Terror/Horror, porém, sempre que posso tento tirar um pé do gênero e colocá-lo na Fantasia, na Ficção Científica, no Romance, até na Comédia. Vale tudo por um bom desafio e uma história diferente.

A Colecionadora de Histórias: Deixe um recado para os leitores!
Gustavo: Convido todos que chegaram até aqui (ou os que pularam para o final haha) a ler o relato de Thalita em "O Inominável". O livro está disponível gratuitamente na plataforma Wattpad, uma leitura bem rápida. Entretanto, se prepare para uma verdade distorcida e horrenda, que talvez não tenha um final feliz, mas que deve ser contada.

12 comentários:

  1. UAU! Que chique Carolzinha!
    Parabéns pela entrevista, não conhecia o autor, mas a obra parece ótima.
    Aliás, essa capa é impactante, né?
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Carol!

    Parabéns pela entrevista! As perguntas ficaram muito boas. Estou querendo ler mais livros de mistério, então essa seria uma boa escolha pra mim!

    Beijos,
    Isa
    Viciadas em Livros
    Participe do Amigo Secreto Literário do Viciadas em Livros

    ResponderExcluir
  3. Olá, Carol.
    A entrevista ficou bem bacana. Não conhecia o livro ainda e já quero ler hehe. Inclusive já adicionei na minha biblioteca do wattpad.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oi, Carol!
    Adoro entrevistas e o Gustavo pareceu ser bem simpático.
    Desde que divulguei sobre O Inominável, curti a premissa. Só estou ensaiando para ler.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  5. Eu adorei a entrevista, não conhecia o livro, muito menos o autor e é maravilhoso ver que a intenção dele sempre foi distribuir o livro gratuitamente.
    É bom ver também que ele gosta de sair da zona de conforto na hora de escrever.
    Adorei a entrevista e vou procurar conhecer mais da obra dele.
    Magia é Sonhar

    ResponderExcluir
  6. Oi Carol, tudo bom?
    Que demais essa entrevista! Não conhecia a obra, mas sempre legal prestigiar e conhecer mais dos nossos autores. Fugir da zona de conforto na hora de escrever dá um medinho, mas é uma ótima experiência.
    A capa do livro é muito legal e a premissa realmente chama a atenção! Vou procurar mais a respeito *-*

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oiiii, Carol!!
    Não conhecia o autor e a obra!!
    Parece bem bacana, boa sorte pra ele ;)

    Beijinhos :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
  8. Oi Carol! Eu adoro a capa dese livro, sempre me chama atenção! Gostei de conhecer um pouco do autor e acho que entendo a dificuldade em classificar uma obra rs Parabéns pela entrevista!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oiii, Carol.

    Menina, o que está escrito na capa do livro, me ajuda! Não tô conseguindo decifrar!!! Hhahaahhaha Fiquei virando o celular aqui pra tentar, mas não entendi! Acho que o avançado da hora começou a bater... melhor eu dormir! Hahahaha
    Eu não conhecia o autor ou o livro, e por mais que o ambiente da história seja mais juvenil, coisa que não me atrai fiquei curiosa por conta da capa indecifrável e pelo enredo.
    Não uso as plataformas nas quais o livro encontra-se, então vou ter que aguardar novidades.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhh, a resenha de Sorrisos Quebrados tá no ar! :)

      Excluir
  10. Oi Carol,
    Parabéns pela entrevista.
    Não conhecia o livro e gostei bastante da premissa, é um gênero que curto. Sucesso para o autor.

    tenha uma ótima semana =D
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  11. Oi Carol.

    Adorei a entrevista, não conhecia o autor e nem o livro já que não não sou usuária dessas plataformas, mas agora me deu uma vontade de me aventurar mais por lá.

    bjs
    http://www.auniversitaria.com

    ResponderExcluir

Querido leitor, deixe seu comentário, ele é muito importante pra nós! *-*
Vamos adorar visitar seu blog e retribuir, é só deixar o link ;D